domingo, 23 de janeiro de 2011

Direto do Túnel do Tempo: Bon Jovi no Brasil (1995)

Bon Jovi in Brasil (1995)
“Open Air 1995”



É a mais nova turnê do Bon Jovi. O objetivo é a divulgação de “These Days”, seu último álbum.
A turnê começou em 26 de abril de 1995 em Bombaim, na Índia, desde então milhares de pessoas assistiram aos shows. Para a nossa sorte a banda passou por aqui nos dias 27, 28 e 29 de outubro com shows em São Paulo, Rio e Curitiba.

“Espero que o show seja meio termo dos de 90 e 93” (Erick Baccia, 18).
“Quero que seja o melhor show da minha vida, porque com aquele deus na minha frente ...” (Carla Violante de 14 anos).


Bon Jovi faz show em São Paulo

Anúncio do Show publicado em Jornal

Dia 28 de outubro em São Paulo, pontualmente às 21:00 hs, estavam lá John Bongiovi, Richie Sambora, Tico Torres, David Bryan e Hugh Macdonald, para a felicidade dos milhares de fãs que lotavam a pista de atletismo do Ibirapuera.
Em um cenário de bar aparentemente localizado num subúrbio qualquer dos EUA, como Jon já havia explicado em entrevista: “Fizemos algo aconchegante como um bar, porque nos éramos uma pequena banda tocando em pequenos bares. Hoje nós somos uma grande banda tocando em um grande bar”.
O show foi aberto com um cover de Neil Young: “Keep on Rockie in the free world”. Os fãs foram ao delírio. Jon estava com calça jeans e colete e cada vez que o mostravam de costas no telão era aquela gritaria .Na sequencia vieram com as músicas “Hey God”, ”Livin' on a prayer”, onde Jon agradeçe o público em português: “Obrigado São Paulo!” Com certeza que a banda não perdeu o nivel de seus shows e continua mostrando toda competência que vimos aqui em 90 e 93.

Na continuação o som de “You give love a bad name”. ”Keep the faith”, ”These days”, “I`ll be there for you”, “Someday I'll be saturday night”, “Something for the pain”, “Diamond ring”, “Damed”, “Blaze of glory”, “ Lay your hands on me”, “I'll sleep when I'm dead. Nessa hora subiram nas laterais do palco dois bonecos inflavéis, ocupando desde o chão até por cima do palco. O do lado direito era um Elvis chifrudo, parecendo um demônio, e o do lado esquerdo era uma galinha em corpo de mulher, peitos grandes e vestindo uma cinta liga. No meio desta última música e desta cena, tocaram um pouco de “jumping jack flash” dos Roling Stones e logo em seguida “Bad medicine”.
A banda saiu do palco as 22:45, e os fãs que ali estavam não conseguiam se conter, gritavam, choravam, e pediam a volta da banda ao palco. Bon Jovi então retorna com a balada “Always”, com um grande coral de fãs cantando do começo ao fim.
O Show prosseguiu com outra balada: “Wanted dead or alive”, e os fãs mais antigos ao verem Richie Sambora entrando de sobretudo, chapéu e aquela guitarra de dois braços, já o reconheceram sem ao menos começar a tocar a primeira nota.
Tocaram ainda “Blood on blood” e “Born to be my baby” e se despediram do público paulistano com aplausos.
Parecia que alguma coisa estava faltando. Mesmo assim eram muitas pessoas felizes por estarem vendo o Bon Jovi pela primeira vez. Este era o caso da grande maioria e de também seu público fiel que compareceu no Morumbi e ao Pacaembu das outras vezes que a banda se apresentou em SP. Ao mesmo tempo as pessoas também estavam tristes, porque o show havia acabado, mas as 23:10 Jon entra no palco com o restante da banda e para finalizar vão de “ This ain't a love song” a música de trabalho do último albúm. Meus pesames aos que não foram. Com certeza quem estava lá sempre vai ter algo novo para contar.



Fonte : Revista Metalhead (coleção meu Ídolo1995)

2 comentários:

Véu * disse...

eu estava láááááá

Marcelo S.E.P disse...

Eu estava lá com minha irmã.